PGmidia1

10 de mai de 2010

Ônibus: Na Baixada Santista o serviço é ruim.

O cadeirantre Teógenes Oliveira Neto, na última terça-feira levou quase cinco horas para conseguir pegar um ônibus adaptado. Das 17 horas às 21h50, aguardou no ponto em frente ao número 108, da Av. Presidente Wilson, em Santos. O problema foi denunciado em A Tribuna. Oliveira é morador de Praia Grande, mas trabalha em Santos como oficial administrativo da Secretaria de Educação. Na terça-feira, quando tentou pegar o primeiro adaptado, da Linha 934, o ônibus não parou. Já no segundo, da Linha 904, o motorista alegou que não tinha a chave para ligar o elevador de cadeiras de rodas. O terceiro veículo estava com o equipamento quebrado. Oliveira chegou a chamar a Polícia Militar para registrar boletim de ocorrência. Um fiscal da Piracicabana foi até o local para tentar parar um ônibus. O veículo que estava sem a chave do elevador voltou a passar pelo ponto às 21h10. Somente às 21h50 um outro ônibus adaptado e em boas condições passou.
E quando eu falo que o serviço de transporte coletivo é uma porcaria, eles acham ruim. É ruim e está ficando cada vez pior, isso é uma violencia contra quem paga. É preciso ter outra opção de transporte, com essa empresa operando não dá. Eles não entendem de administração, logística, treinamento, essas coisas triviais necessárias para oferecer um bom serviço.
Fonte: ATribuna

PGmidia